quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

NAS NOITES SOMBRIAS (FILOSOFIA NOTURNA)

Nas noites sombrias e vacilantes da minha vida
Sempre esteves comigo, sempre implacável 
Sem tréguas, sem ressentimentos e sem pudor 
No entanto que poderia eu fazer a não bem-vinda
A nefasta solidão que, no peito gerava dor
Na alma aflição e no olhar lacrimejante, rio inesgotável(...)

Nas noites sombrias o medo produz tormento
A esperança se esvai, a fé oscila e é confrontado o amor
O silêncio perdura aumentando ainda a dor no coração
A inseparável companheira é vento que traz o sofrimento
A agonia d'alma, de estar só, de ser só em cabal solidão
No tremor pujante, na incerteza incessante, eis o temor(...)

Rikardo Barretto