sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

O terno olhar no eterno acreditar

Simétrica harmonia
Na símile verborragia louca
As palavras líricas 
Que saem da sua boca

Faz-me flutuar 
Na orbita do teu incansável querer
E almejar os lábios lábis 
Ardentes de prazer

Sem temer quero mergulhar
No mar do teu sonhar
-O sonho do teu sonho-
O terno olhar no eterno acreditar

A habitação dos sentimentos 
E emoções a subentender 
Que não é preciso de tempo,
Lugar ou hora pra acontecer

És dádiva imensurável,
És querer inexorável
No sonho vigente
A fazer nosso momento atemporal
E eterno nosso presente(...)

Rikardo Barretto