terça-feira, 2 de junho de 2015

BARQUEIRO DO VELHO CHICO


Barqueiro do Velho Chico
Veleja nas águas que dançam
Sobre o sol do sertão
Do rio tira o seu sustento
A contento da sua alma
Agradece a provisão

Barqueiro do Velho Chico
Solitário na sua labuta
Segues com fé no coração
Tens a paciência pra entender
A ciência do templo
E dos ventos que lhe dão a direção

Barqueiro do Velho Chico
Rema nas límpidas águas
Cheios de calos as suas mãos estão
Nas terras sempre quentes
 Soprar a brisa fresca no rosto
Num ritmo duma canção

Barqueiro do Velho Chico
Com a alma em enlevo
Celebra a vida em profusão
Do rio que agoniza
E não perde a sua pujança
Mas que precisa de preservação

Rikardo Barretto Poesia e imagem