quinta-feira, 3 de novembro de 2011

DEVERAS...

Não deixarás de ser especial,
Saberás, deveras, o que és para mim...
Contumaz e crescente, sempre real
O que sinto por ti, deveras, é assim!!!

Deveras é avalanche é transcendente,
Está contido e explícito no meu olhar.
Sobreveio-me com ímpeto de torrente,
Compugindo-me, deveras, a sempre te amar!!!

Deveras estimo-te além da admiração!!!
És tudo o que sinto e não sei explícar.
O inexprímivel que adveio ao coração!!!

Deveras é maior do que a ambiguidade,
O sentimento alegre por te amar,
E assim, deveras, te amarei em totalidade!!!


RIKARDO BARRETTO